domingo, 23 de novembro de 2014

Um sonho muito louco e TAG sobre blogs

Acreditem ou não, hoje o post não tem lista (EU OUVI UM AMÉM, IGREJA?). Eu estou postando isso porque acabei de acordar e esse sonho/pesadelo foi muito sussa para ser esquecido, por isso vou postar hoje e agora antes que eu me esqueça dele. E também vou responder a uma TAG que a linda Tati Ferrari me indicou fofamente no blog dela <3 Então, PODE VIR COMIGO MONSTRO.

CONTEXTUALIZANDO O SONHO

Ok, eu tenho um professor. Esse meu professor é extremamente inteligente e dedicado na profissão, e principalmente: ama dar aula e exigir MUITO dos seus alunos. Ele é um terror para quase todos, sinceramente. Mas olha, descobri que se eu esquecer a vertente política que ele segue (ele é de direita), juro pra vocês que o considero uma pessoa ÓTIMA. Mesmo! Porque com todo o método espartano que ele nos força a seguir, acabei aprendendo muita coisa até mesmo pra usar nos meus textos, mesmo de cara eu achando gente, que nada a ver postar isso no blog, imagina...
Primeiro, ele nos faz apresentar um seminário cujas regras são: falar no mínimo quinze minutos e no máximo vinte minutos sobre o assunto designado a você; fazer um roteiro e entregar aos colegas maldito dinheiro da xerox. Ele também parece achar importante você praticamente ter nascido falando (coisa que estou em vantagem), porque ele gosta de tirar ponto de quem fica muito nervoso ou gagueja muito na apresentação.

O fato é que eu sonhei com esse seminário, mesmo que eu já tenha me livrado dele nesse semestre. Então, imaginem a seguinte cena: eu estou numa sala escura, com luzes desligadas por conta dos slides. Minha mãe, curiosamente, está na sala de aula pra assistir meu seminário - PRA QUE, GENTE? -. Gravem isso. Eu tive semanas para preparar minha apresentação, um seminário importante porque vale grande parte da minha nota final. Mesmo assim, parece que minha mente já está projetada para que eu seja desorganizada até no sonho. O fato é que eu simplesmente NÃO FIZ NADA e estou dentro de uma sala fechada desesperada porque:

1. Não li meu assunto;
2. Não terminei os slides (consequência do primeiro).

Eu tenho vinte minutos para falar sobre A Evolução dos Direitos dos Animais masoque? e minha mãe fica o tempo todo dizendo "eu falei pra você estudar, agora não dá mais tempo!". Essa grande mulher é minha consciência, e tenho dito. Começo a fazer os slides como quem está fazendo o "número dois", olho pro relógio e constato o óbvio: não dá mais, vou tirar zero. Outra pessoa falaria antes de mim, e eu peço a ela para PELO AMOR DO AMOR, FALAR OS VINTE MINUTOS, mas ela diz que só falará quinze (que espécie de amigos vocês são?). Depois vejo que vou ter que arrumar o roteiro que, curiosamente, está manuscrito não deveria ter impressora no meu sonho e vejo que é o fim mesmo.
Outra curiosidade é que um colega da turma estava apresentando seu seminário. Era engraçado que ele parecia ter achado uma ligação entre o Direito e uma parte do filme Star Wars: Episódio V. E a trilha sonora do trecho que ele pegou do filme era nada mais nada menos que Beyoncé.

Who run the world? Girls!

Sonhos normais na vida de Fernanda.

TAG

Fiquei mega animada em responder a essa TAG porque ela diz muito sobre minha própria pessoa, porque minha existência coexiste com os blogs desde minha pré-adolescência. E foi um tempo ruim, digo desde já.

1. Por que resolveu criar um blog e como começou?
Meu pai achava muito inteligente e útil ter um computador. Isso desde muuuuito tempo, quando eu era praticamente um bebê (meados de 1997 e 1998). Mas depois as coisas ficaram feias e naquela época ter um computador era caro. Fomos morar em Foz do Iguaçu, no Paraná, e lá ele teve a ideia de comprar outro computador, isso dez anos depois do primeiro PC. Eu já tinha uns onze ou doze anos, sei lá, e eu estava numa fase de super negação da minha existência e sofria muito bullying na escola. Foi um período que eu particularmente queria morrer. E ao mesmo tempo eu tinha conhecido o Evanescence (isso mesmo) e as letras diziam muito sobre mim e como eu estava naquele momento. Virei uma fã, daquelas bem chatas mesmo, e resolvi criar um blog pra contar todas as notícias do Evanescence (RS). Daí surgiu o "Evanescence, o blog" que original esse nome e era reconfortante ter alguma coisa pra esquecer da minha existência e focar em outra coisa.

2. Quais os benefícios que o blog te traz?
Com ele eu posso, desde que comecei a ter um blog pessoal, extravasar as coisas que eu penso o dia inteiro e assim limpar minha mente. Meu momento atual "Fernanda de bem com a vida" acaba refletindo muito nos meus textos, mas se vocês lessem os textos de 2012... vocês iam querer me abraçar. 

3. Qual o post mais acessado?
Analisando os posts de 2012 em diante (já do Burlesque Suicide, porque os que estão no arquivo de 2009 e tal são do antigo Nemesis), o mais acessado é A Menina que Não Sabia Nadar, de 2012,  com 106 visualizações. Espelha o período mais "bad vibe" de mim mesma.

4. Você usa as redes sociais?
Uso pessoalmente, mas não criei página pro blog porque acho que ninguém ia curtir rs

5. Como o blog tem evoluído?
Acho que ele, especificamente, evolui porque eu de certa forma superei muita coisa que me incomodava. Hoje eu não faço mais a minha mãe chorar lendo meus textos, só pra citar um exemplo.

6. Já viveu algum fato importante por causa do blog?
Viveeeeer assim vivido não. Mas eu conheci três pessoas muito especiais na minha vida até hoje por causa do blog: Larissa, Marina e Erika (que eu conheci esse ano e já amo).

7. De onde nasce a inspiração para escrever e continuar com o blog?
Sai inteiramente das coisas que eu vivo e observo no mundo.

8. O que você tem aprendido a nível profissional e pessoal esse ano?
Na parte profissional, eu passei três anos sofrendo o pão que o diabo amassou num curso técnico de Informática porque eu pensava em fazer Ciência da Computação justamente porque eu amo editar páginas em html, php, etc. Aprendi a programar de verdade no curso, mas no terceiro e último ano eu decidi fazer Direito porque me envolvi com causas sociais (dentre as quais o movimento negro e o feminismo), e acredito que a área jurídica ajuda e muito se for usada pro bem. E acreditem, não está sendo usada pro bem...
Pessoalmente falando, eu acho que aprendi a escrever e me expressar melhor depois que criei o blog, e isso acaba refletindo na minha faculdade, então acabei voltando pro profissional (?)

9. Qual sua frase favorita?
"As pessoas acham que eu tenho resposta... Eu não sei qual é a pergunta!!" - Renato Russo disse isso num show e eu tenho o áudio disso no celular HAHAHAHA 

10. Qual conselho você daria pra quem está começando agora no mundo dos blogs?
PAREM DE FAZER BLOG DE MAQUIAGEM, ROUPA, UNHAS E LIVROS (mentira, livros eu gosto sim).

11. O que os blogs que você vai indicar têm em comum?
NADA, eu acho HAHAHA são pessoas que eu gosto, que escrevem bem, e que contribuem pra uma blogosfera feliz.


Sintam-se beijados (ou não).